Conversa de louco

Conversa de louco

Tem dias que passam coisas estranhas pelo pensamento, um pouco de filosofia junto com loucura. Mas filosofia é coisa de louco. Não, não é coisa de louco, louco é quem não pensa e vai na onda de loucos que nada sabem. Você já pensou hoje? Não falo em pensamentos normais, mas em pensamentos que fazem a cabeça pirar de tanto pensar.

Se um dia soubermos o quanto nossos pensamentos nos atormentam e quanto nos influenciam em atitudes erradas, deixaríamos de pensar um pouco e usaríamos mais a calma, a serenidade e o óbvio, que chegaríamos sem dúvida alguma na razão.

Que razão? A verdade, o certo, o melhor a fazer; enfim, tudo o que não se faz quando se deixa ser conduzido pelos pensamentos confusos, raivosos e insensatos, que levam ao abismo. Se antes de responder rispidamente a uma pessoa se acalmar e pensar na consequência que aquilo pode levar, certamente haveria muito menos discussões e até brigas do que existe normalmente.

Quando eu me conhecer, me reconhecer (re-trazer a mente de novo), ou seja, voltar a se conhecer, traz de volta o EU perdido no tempo, aquele que você permitiu que corrompesse a sua vida. Então não devo mais pensar? Como assim? Deve sim, mas com sabedoria, sem deixar que a vida contamine quem você é de verdade, sem permitir jogar com as pessoas, sem permitir a competição “Quem é melhor, quem ganha”. Ninguém ganha nada, só perde nesse abate de poder e conquistas.

Vamos nos permitir ser um pouco loucos, mas uma loucura saudável pra mim e pra você, uma loucura que não prejudique o outro, uma loucura que me faça descobrir que eu sou eu e você é você, simples assim. Uma loucura, que estou pensando loucuras para o meu bem-estar, para mim.

“Penso, logo sei”. Não, não sabe, só pensar não te faz o rei da sabedoria, mesmo porque sabedoria se adquire experenciando e não pensando, mas vivendo, aprendendo, dia após dia, caindo e levantando ( tem que cair, mas ao levantar tem que aprender, senão será um cai e levanta e não aprende nada).

Sejamos lúcidos, mas sábios. Sejamos loucos, mas com sabedoria. Não subestime as pessoas, pode até parecer louco, mas pode ser um louco que pensa com sabedoria, enquanto você é um louco que pensa como louco e pode morrer louco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *